Fale conosco

O que você está procurando?

Famosos

Tarcísio Meira morre aos 85 anos, vítima da Covid-19

Tarcísio Meira - reprodução - instagram
Tarcísio Meira - reprodução - instagram

Ator foi internado na sexta-feira, 6 de agosto, e intubado na Unidade de Terapia Intensiva

Tarcísio Meira morreu aos 85 anos de idade nesta quinta-feira (12). O ator estava internado com a mulher Glória Menezes, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, há uma semana para tratar a infecção da Covid-19. A informação foi confirmada pelo assistente pessoal do casal por Tadeu Lima, para a Quem.

Casado com a atriz Glória Menezes, têm um dos casamentos mais duradouros da televisão brasileira. Os dois são pais do também ator Tarcísio Filho.

Tarcísio nasceu em outubro de 1935, em São Paulo. Ele começou a carreira artística em 1957, quando estreou na peça A Hora Marcada e, em 1959, já brilhava em O Soldado Tanaka, convidado por Sérgio Cardoso.

Tarcísio estreou na TV Tupi em 1959 no teleteatro Noites Brancas. Dois anos depois, contracenou primeira vez com Glória Menezes em Uma Pires Camargo, em 1961, de Geraldo Vietri. Os dois se casaram no ano seguinte. Único filho do casal, Tarcísio Filho nasceu em 1964.

Ele foi o galã da primeira telenovela diária da televisão brasileira, Ocupado (1963), na antiga TV Excelsior, ao lado da já mulher na vida real, Glória Menezes. Protagonizou ainda mais sete telenovelas na mesma emissora até se transferir com Glória para a Rede Globo, onde estrearam em Sangue e Areia. A partir daí, Tarcísio se tornou uma das presenças mais constantes da teledramaturgia brasileira e já tem mais de 50 trabalhos entre telenovelas; minisséries e seriados de televisão.

O ator também se destacou no cinema principalmente nos anos 1970 e 1980. O primeiro filme em que atuou foi Casinha Pequenina, exibido em 1963, ao lado de Mazzaropi. Além do clássico também estão outros sucessos como “Máscara da Traição”, “As Confissões de Frei Abóbora”, “Independência ou Morte” e “Missão: Matar”.

Durante sua trajetória na arte, recebeu vários prêmios, entre eles o APCA de melhor ator oferecido pela Associação Paulista de Críticos de Arte por sua atuação na minissérie A Muralha (2000), produzida pela Globo.