Fabiana Karla: 'Sempre fui amiga do espelho!'

Renovada após comemorar o aniversário em um cruzeiro, a atriz se rende ao desafio de levar uma de suas personagens mais famosas para a telona, em Lucicreide Vai pra Marte

Daniel Vilela

Fabiana Karla em um papo sincero com TITITI | <i>Crédito: Marcos Salles/Divulgacão
Fabiana Karla em um papo sincero com TITITI | Crédito: Marcos Salles/Divulgacão

É preciso fôlego para acompanhar Fabiana Karla. Incansável, a atriz brilhou em 2017 na telinha e, para 2018, promete arrasar também no cinema. Afinal,  vai levar para a telona a divertida Lucicreide, uma de suas personagens mais queridas pelo público. “Quero eternizá-
la, porque sei que o cinema tem essa magia”, conta a artista, envolta com as filmagens de Lucicreide Vai pra Marte.

O longa traz a simpática nordestina, inspirada nas mulheres batalhadoras que circundam a vida da atriz pernambucana, embarcando em uma viagem só de ida para o planeta vermelho. Após perder o controle de sua casa, e dos cinco filhos, Lucicreide decide que o melhor é se inscrever na missão que vai levar os primeiros colonizadores para o outro planeta. E sem chance de volta! “Sempre tem um momento em que a gente quer sumir, não é?”, brinca.

Além de atuar, Fabiana ainda produz o longa. “A responsabilidade é grande, não dá para desligar. É uma tarefa difícil, porém muito prazerosa, principalmente por saber que estou dando conta de um projeto com o qual sonhei tanto.”

Claro, depois de tanto trabalho, tudo o que Fabiana quer saber é de descansar. Quem sabe, a bordo de um cruzeiro? “É uma das viagens que mais amo fazer, descanso de verdade”, revela. Aliás, no início de novembro, a estrela comemorou o aniversário de 42 anos em 
alto-mar, em um cruzeiro de luxo pelo Caribe. “Sempre que tenho uma brechinha, dou um jeito de viajar, essa é minha forma de ver pessoas novas”, contou ela, que amou a experiência a bordo do Harmony of the Seas, operado pela Royal Caribbean, com a mãe, Clarice, e amigos.

E, após dar uma pausa na relação com o uruguaio Bruno Muniz, depois de sete anos juntos, a comediante se dedica ao trabalho, que a tem feito muito feliz, e aos filhos: Laura, Samuel e Beatriz.

TITITI – Em algum momento já quis ir para Marte?
Fabiana Karla
– Toda mãe já disse essa frase e toda filha já ouviu um “vou sumir”! Ainda mais para mim, que tenho trabalhado bastante, com três filhos (risos). Ah, mas qual brasileiro não tem vontade de sumir diante de tudo o que está acontecendo?

O que te tira do sério?
Falta de respeito ao próximo e injustiça, sem dúvida!

É a mãe que sempre sonhou?
Sou a mãe que gostaria de ser porque sou responsável, amorosa, tento suprir a necessidade dos meus filhos, mostrá-los ao mundo. 
Claro, a gente sempre se esforça, mas a maturidade traz uma condição de cuidar melhor do outro, de ter consciência. Fui mãe muito nova e acho que, hoje, sou uma mãe melhor para meus filhos. 

Tem planos de aumentar a família?
Adoro criança, mas espero que meus filhos demorem um pouco para me dar netos (risos). Ainda tenho planos de adotar um pequeno, mas não penso nisso agora.

Você deu um tempo na última relação. O coração segue fechado para balanço?
A vida é assim. Estávamos trabalhando muito e o amor que temos um pelo outro é tão grande que preferimos nos preservar um pouco. Não posso dizer nada, porque o coração é terra de ninguém. Mas, por enquanto, estou mais voltada para os meus projetos, meus filhos, minha vida.

Sua mais recente novela foi Amor à Vida (2013). Pensa em voltar aos folhetins?
Muito! E saber que um papel foi feito especialmente paravocê tem um sabor especial.  Quando isso acontece, defendo com unhas e garras, assim como fiz com a doce Perséfone, criada pelo querido Walcyr Carrasco, que sempre acreditou no meu trabalho. Agora, quem sabe Manoel Carlos não faz uma Helena fofinha, hein? Nunca teve (gargalhadas)!

Depois de sua participação no PopStar, a música se tornou mais que um hobby?
O programa foi incrível, me rendeu convites para cantar nos Emirados Árabes Unidos, no Japão. Hoje, tento me esmerar para, assim que tiver um pouco mais de fôlego, me dedicar à música. Preciso estar com uma voz boa, dormir bem. Quero fazer um show bacana e despretensioso, unindo o útil ao agradável: os pedidos já feitos e a minha vontade de cantar, que não para nunca!

No ano passado, pousou para o livro Gordelícias e arrasou. Sempre lidou bem com o seu corpo?
Fui criada com meus pais dizendo que eu era linda e isso me tornou mais confiante. Sempre fui amiga do espelho, sempre curti meu corpo e minhas formas. Acho que, com a idade e a maturidade, a tendência é a gente ir aceitando mais ainda as nossas formas, nossas limitações. Venho me sentindo cada vez melhor!

Fez algum ritual na virada de ano para que 2018 seja tão bom quanto 2017?
Faço sempre uma lista de metas para o ano novo e entrego ao universo. Quando chega ao final, no último dia, checo para ver se consegui concretizá-las. Tenho vários desejos e o principal deles é ter saúde para poder desfrutar de um ano com bastante trabalho, como foi 2017. Que eu possa estar muito feliz!

26/01/2018 - 14:00

Conecte-se

Revista Tititi