Big Brother Brasil: irmão de Jéssica revela que infância pobre a marcou!

Diego revela que, quando crianças, eles tiveram momentos de altos e baixos que só fortaleceram a sister

Jéssica | <i>Crédito: Globo/Paulo Belote
Jéssica | Crédito: Globo/Paulo Belote


Quem acompanha a casa mais vigiada do país sabe que Jéssica Mueller é muito mais do que um rostinho bonito no Big Brother Brasil. A personal trainer acabou conquistando o público nos últimos dias por suas tiradas filosóficas e frases de efeito que acabaram até virando meme nas redes sociais.

Afinal, atire a primeira pedra quem não ouviu por aí, nas últimas semanas, alguém repetindo o célebre conselho que a catarinense deu à amiga Patrícia: “Levanta a cabeça, princesa, senão a coroa cai”! Segundo Diego Mueller, irmão da competidora, Jéssica é exatamente assim do lado de fora. “Sempre alto-astral e para cada situação tem uma frase diferente. Costumo falar que ela não encanta só pela beleza, mas também pelas tiradas”, conta, aos risos.

Extrovertida e comunicativa, a loira alimentava o desejo de entrar no reality há bastante tempo. “Ela tentou muito, acho que por umas quatro ou cinco edições. Ano passado, quase entrou”.

Além de divulgar seu trabalho como modelo e personal trainer, a sister se dispôs a entrar no jogo para realizar o sonho de construir uma academia com os seus próprios esforços. “Já me propus a ajudar no passado, mas ela quer conquistar sozinha. Orgulhosa igual ao irmão”, dispara Diego, às gargalhadas.

Os dois sempre foram muito próximos e Jéssica, em entrevista antes de entrar no confinamento, revelou que Diego é seu ídolo por ter superado uma dificuldade na fala e se tornado uma pessoa querida e bem-sucedida. A infância dos dois, aliás, não foi nem um pouco fácil.

“Quando ela tinha 6 anos, passamos por dificuldades financeiras e isso a marcou muito. Foi uma época de altos e baixos”, conta o rapaz, que, apesar de morar distante da maninha, faz questão de vê-la, pelo menos, uma vez por mês.

Naquela época, a gata acabou encontrando um porto seguro nos esportes. A ginástica olímpica veio por meio de uma vizinha que praticava a modalidade. “Dali em diante, colecionou muitos títulos e só parou por conta da lesão no joelho.”

Atualmente, Jéssica mora com a mãe, Tânia, em Florianópolis (SC). “As duas são carne e unha, não se largam nunca”, revela Diego. Por isso mesmo, antes de entrar na atração global, a sister revelou  ao site oficial do reality que um de seus maiores medos era desapontar a família.
Justamente por isso, a relação dela com Lucas Fernandes, dentro do BBB, acabou sendo um de seus pontos baixos no jogo. O público não gostou de vê-la tão próxima a um brother comprometido aqui fora. “Preocupou a gente demais (a paquera). No período, ela foi taxada de vários adjetivos e isso se tornou péssimo para todos nós”, conta.

Para Diego, após a saída do participante, Jéssica conseguiu dar a volta por cima. “(A eliminação dele) Propiciou a ela mostrar quem realmente é”, analisa o moço, que tem na ponta da língua o motivo de a irmã ambicionar tanto o  disputadíssimo R$ 1,5 milhão.

“Jéssica sempre correu atrás de sua felicidade e não se importa com opiniões e julgamentos. Não veste um personagem, não julga os outros, age sempre com o coração. Isso irrita muita gente lá dentro e aqui fora também. Mas isso também a torna merecedora do prêmio”, arremata o maior torcedor da loirinha fora da competição.



08/04/2018 - 15:00

Conecte-se

Revista Tititi